Apostar Copa do Mundo 2018

Posts Tagged "fullwidth"

Prognósticos para o Mundial 2018

Prognósticos para o Mundial 2018

18 maio 2018
par admin

O Campeonato Mundial leva quase 90 anos a deliciar locais e estrangeiros. Ao longo das suas 20 edições, deixou jogos e jogadas memoráveis que já são um clássico entre os aficionados do desporto rei: o Maracanazo do Mundial de 1950, o Golo do Século de Maradona contra a Inglaterra no México de 1986, a defesa histórica de Gordon Banks à cabeçada d’O Rei em 1970, a reviravolta da Alemanha Federal contra a Hungria na final de 1954 ou o 7-0 da Alemanha ao anfitrião carioca no Mundial de 2014. Um passado glorioso que nos faz perguntar o que nos irá trazer a edição de 2018. Neste artigo, levámos a cabo um curioso exercício de criatividade com prognósticos e comentários que pode acabar por ser bastante interessante para o leitor.

Apostar num França – Brasil

Embora os bleus tenham descaído drasticamente ao ceder um empate contra o Luxemburgo, continuam a depender de si mesmos para conseguir um bilhete para o Campeonato Mundial. Por outro lado, a canarinha é a equipa líder destacada da CONMEBOL e já se encontra classificada matematicamente.

As duas equipas já se enfrentaram em quatro ocasiões em jogos do Campeonato Mundial, com uma vitória para os brasileiros, um empate e duas vitórias para os franceses. A última referência é o 1-0 com o que o combo azul e branco, com um Zidane a viver uma segunda juventude, derrotou o Brasil nos quartos-de-final do Mundial de 2006.

Em 2017, pouco ou nada têm a ver as duas selecções com as versões daquele último choque. França apresenta um quadro jovem, repleto de jogadores explosivos e fisicamente imponentes como Dembélé, Pogba ou Mbappé, todos eles sob a brilhante liderança do atacante do Atlético de Madrid, Antoine Griezmann. Os verdes-amarelos, dirigidos por Marcelo Viera, procuram sacudir as más lembranças de 2014 e recuperar o seu característico “jogo bonito” nas botas de futebolistas imprevisíveis como Neymar ou Gabriel Jesus.

Se as duas equipas se cruzarem pelo caminho até à glória, provavelmente será nas fases finais da competição. Apesar da qualidade indiscutível da selecção brasileira, acreditamos que a força e a solidez da equipa francesa irão prevalecer. Por essa razão, apostamos por um 1-0 a favor dos bleus.

Apostar num Alemanha – Itália

Muito provavelmente a Itália terá de jogar os play-offs depois de ter perdido por 2-0 no Santiago Bernabéu contra a selecção espanhola. No entanto, é improvável que a equipa não se qualifique para o Campeonato do Mundo de 2018. O jogo praticado pelos italianos não convence muitos, mas todos sabemos que a Itália é bastante competitiva quando se trata de títulos importantes. Basta retroceder até ao Mundial de 2006 para ver como ganharam com base no sacrifício e na ordem contra todas as probabilidades.

No caso dos teutões, eles praticamente têm selada a classificação. Talvez não sejam tão favoritos como no Mundial de 2014 ou no Euro de 2016, mas jogadores como Hummels, Kroos, Draxler ou Muller garantirão, sem dúvida, uma boa exibição de futebol, verticalidade e golos. Além disso, como disse Lineker: “O futebol são 11 contra 11 mas, no final, a Alemanha ganha sempre.”

A Alemanha será cabeça de série no Mundial, ao contrário da Itália, pelo que poderão encontrar-se na fase de grupos. Nesse caso, tudo dependerá do momento em que o jogo for jogado e da utilidade do mesmo. Mas se as duas selecções se enfrentarem na fase de grupos, o nosso palpite está do lado da Alemanha. A equipa está bastante mais interligada e encontra-se muito mais compacta e, embora a Itália dê sempre o seu máximo, mesmo a estes níveis, acreditamos que os alemães vão ganhar 2-0.

Apostar Num Argentina – Inglaterra

La Albiceleste ocupa actualmente o quinto lugar na classificação para o Mundial da Rússia 2018. A sua situação é crítica. Embora os jogos que faltam sejam contra adversários inferiores (Peru e Equador), o último empate contra a Venezuela não oferece bons presságios. De qualquer forma, para permanecer no quinto lugar, o play-off seria contra a Nova Zelândia. No outro extremo do Atlântico, a Inglaterra tem tudo para se qualificar sem problemas. É líder do grupo e possui uma grande vantagem sobre o segundo classificado, a Eslováquia.

Apesar de a guerra das Malvinas ser coisa do passado, os confrontos entre estes dois países resultam sempre em momentos de grande tensão. Nada melhor do que recordar o estranho jogo que disputaram nos quartos-de-final do Mundial de França de 1998, que terminou 2-2 (Argentina venceu nas penalidades) e com Beckham expulso.

Embora o Messi nunca desista do seu país como do Barcelona, e apesar de todo o talento ofensivo na equipa (Hinguaín, Agüero, Di María, Dybala…), não encontra a sua metade na secção defensiva, acreditamos que a Argentina é hoje superior a uma Inglaterra densa e irregular. Se chegar a hora de apostar no Mundial da Rússia 2018 num jogo entre estas duas selecções, o nosso prognóstico é de 3-1 a favor da selecção da América do Sul.

Apostar Num Espanha – Portugal

Uma das equipas favoritas para apostar no Mundial da Rússia 2018 é Espanha. Apesar de a sua época dourada ter terminado com uma humilhante derrota desferida pela Holanda na fase de grupos do Mundial do Brasil de 2014, a chegada de um Isco incomparável e o descaramento de Marco Asensio fizeram com que os espanhóis recuperassem a ilusão (especialmente depois da exibição contra a Itália).

Embora muito provavelmente não seja cabeça de série, muitos acreditam que a selecção espanhola irá voltar a deslumbrar o mundo com o seu jogo de toque e alcançará de novo o título de campeão. Por outro lado, os seus vizinhos portugueses vêm com uma dinâmica positiva depois de vencerem o Campeonato Europeu de 2016. Mas a selecção portuguesa teve mais sorte que jogo durante o Europeu e apenas a excelente exibição de Cristiano Ronaldo contra a Hungria salvou a equipa das quinas de cair na fase de grupos.

Acreditamos que, se houver um confronto entre as duas equipas, será um jogo bastante desigual. Enquanto Portugal depende excessivamente do atacante do Real Madrid, Espanha, apesar da falta de golos, apresenta uma equipa que, quando inspirada, é imparável. Se os seus expoentes máximos chegarem em forma ao Mundial da Rússia de 2018 e, caso enfrente a equipa lusa, apostar em Espanha deve ser obrigatório. O nosso prognóstico é que La Roja vencerá 2-1 aos seus vizinhos peninsulares.

 

 

Apostar nos favoritos do Mundial 2018

Apostar nos favoritos do Mundial 2018

16 maio 2018
par admin

Em breve, poderemos desfrutar novamente de um dos eventos desportivos mais esperados no mundo do futebol: o Mundial. Se está a pensar em apostar, talvez seja uma boa ideia fazê-lo por aquelas selecções favoritas. Não fará de si um milionário, mas as probabilidades de obter lucros serão certamente mais altas do que se se esforçar em procurar uma surpresa a todo o custo. Respire fundo e mergulhe neste pequeno artigo onde aprofundamos as quatro selecções que, na nossa opinião, têm mais probabilidades de sair campeãs do estádio Lujniki de Moscovo no próximo 15 de Julho.

A vingança do Brasil

O Brasil precisa urgentemente de apagar a lamentosa imagem que ofereceu nas semi-finais do passado Mundial celebrado no seu país, onde caiu frente à Alemanha por 7 – 1. Parte da ferida parece estar curada após uma fase de qualificação extraordinária, na qual o país já se encontra matematicamente qualificado, ainda com vários jogos por disputar. A aquisição de jogadores como Gabriel Jesús e Coutinho deu mais consistência ao plantel e é possível que um Neymar livre de jogar sem estar sob a sombra de Messi após a sua transferência para o PSG, também tenha um impacto positivo na equipa. Além disso, embora o seu jogo esteja um pouco longe daquele mítico jogo bonito de selecções anteriores, nomes como Marcelo, Dani Alves, Casemiro, Lucas Moura ou Ganso tornam a equipa num temível adversário capaz de derrotar qualquer selecção. Se as suas estrelas chegarem em forma, é provável que consumam a desejada vingança de maneira a poder esquecer definitivamente a humilhação sofrida em 2014.

A renovação de Espanha

Espanha estava imersa num mar de dúvidas. Com o Mundial de 2014, terminou uma etapa irrepetível de 8 anos em que La Roja conquistou duas vezes consecutivas o Europeu (2008 e 2012) e um Mundial (2010). O seu refinado jogo de toque parecia não dar mais de si e a teimosia de Vicente del Bosque, para continuar até 2016, intoxicou as convocatórias até ao ponto de as converter num circo em que era impossível a integração de novos jovens jogadores. No entanto, após um duvidoso início com Julen Lopetegui, parece que Espanha recuperou a sua melhor versão graças a três pontos fundamentais:

  • O novo treinador fez uma limpeza na selecção baseando-se exclusivamente nos méritos reais dos jogadores, ampliando o campo de acção e tentando ser o mais justo possível (tanto o fez que numa das últimas convocatórias voltou a contar com David Villa).
  • O momento de forma que Isco e Marco Asensio atravessaram, permitiu que Espanha retomasse, e com garantias, àquele jogo de toque que deslumbrou o Mundo inteiro. A exibição que a equipa espanhola deu frente à Itália é uma prova irrefutável disso.
  • A renovação não impediu que Espanha continuasse com alguns dos veteranos. Sergio Ramos, Busquets, Silva e, em menor grau, Iniesta, ainda se apresentam num alto nível nos seus clubes e quando estão na selecção trazem a experiência que cada aspirante precisa.

Talvez o único obstáculo que existe mas que pode ser colocado nesta Espanha, é que continua a arrastar os mesmos problemas de golo que aqueles que tinha nos piores momentos da sua época dourada (e com um pouco menos de talento). No entanto, se Asensio e Isco mantiverem o nível de 2017, Espanha é aspirante máxima a qualquer título disputado.

 

França 20 anos depois

Os bleus têm tudo para adicionar outro título internacional nas suas vitrines:

  • O seu treinador, Didier Deschamps já sabe o que é ganhar o troféu máximo do mundo do futebol, pois não só fez parte da selecção francesa que venceu o Mundial de 1998 como também foi capitão da mesma.
  • Dispõem de uma equipa muito sólida formada por Lloris, Varanne, Pogba e Griezmann. Os três últimos chegaram ao Mundial de 2018 com mais de 25 anos, mas menos de 29. O que, para muitos, é sinónimo de entrar nos melhores anos de um futebolista.
  • Os jogadores franceses são fisicamente imponentes mas também não faltam talentos. As últimas aquisições na lista de Deschamps (Dembelé ou Mbappé) são uma bufada de ar fresco no plantel e uma dose extra de verticalidade e imprevisibilidade que nunca é demais.
  • Vêm do Euro 2016 como vice-campeões, pelo que sabem bem o que é competir nas instâncias finais deste tipo de campeonatos. No entanto, as últimas descaídas diante o Luxemburgo e da Suécia devem obrigá-los à autocrítica e a entender que sem tensão e máxima concentração, não se ganha.

Alemanha, objectivo: revalidar o título

Apostar pela Alemanha num Mundial é geralmente um seguro de vida: quatro campeonatos confirmam-no e, em geral, mesmo que não ganhe, está sempre presente nas instâncias finais (somando outros quatro títulos de vice-campeão e outros quatro terceiros lugar). No entanto, os mais pessimistas podem considerar uma opção muito imprudente. Não é em vão. Nos últimos 20 anos, todas as selecções que defenderam o título, caíram na edição seguinte, sendo eliminadas nas primeiras fases. Apenas o Brasil de 2006 foi capaz de passar da fase de grupos e, ainda assim, foi eliminado da competição quando encontrou um rival de entidade. Além disso, para ver a última selecção que repetiu o título, teríamos que regressar até ao ano de 1962.

Apesar da estatística agourenta, parece não haver verdadeiros motivos para desconfiar da Alemanha. A equipa é muito sólida e jogadores como Hummels, Draxler, Müller, o irregular Özil ou o insuperável Neuer são homens prontos para enfrentar uma competição deste nível com convicção e com uma verdadeira ambição de conquistar o título. Assim que, porque não apostar neles? Poderia ganhar algum dinheiro enquanto assiste a uma revalidação histórica que espera repetir-se há mais de meio século.

Apostar nos não-favoritos do Mundial 2018

Apostar nos não-favoritos do Mundial 2018

15 maio 2018
par admin

Uma das apostas mais interessantes para realizar no próximo Mundial da Rússia de 2018 é a de investir alguns euros em que uma das selecções não-favoritas disputará a final ou até ganhará o campeonato. Não estamos a falar em confiar cegamente numa selecção com possibilidades realmente remotas mas sim de uma equipa que, com um pouco de sorte e em bom estado de forma, pode ir abrindo caminho até à final (embora já se tenham visto casos mais raros, por exemplo, quando a selecção da Grécia conquistou o título de Campeão da Europa na edição de 2004, contra todas as probabilidades…).

Portugal Repetirá a proeza?

Quando o Euro 2016 começou, quase ninguém (ou ninguém mesmo) podia acreditar que Portugal tornar-se-ia finalmente Campeão, roubando o título, nem mais nem menos, aos próprios anfitriões. Mas o futebol é imprevisível e não, não é justo. Por isso é que a equipa lusa de há 10 anos trás, liderada por ilustres jogadores de futebol como Rui Costa ou Luís Figo, não ganhou nada e a sua versão actual, com bastante menos talento e em que Cristiano Ronaldo é literalmente uma ilha, sim. A sorte é um factor que deve ser levado a sério e, curiosamente, o aumento do número de equipas na última edição do Europeu beneficiou profundamente a selecção portuguesa. Graças a isso, pôde entrar nos oitavos-de-final como um dos terceiros melhores do grupo F. Apesar de, não ter brilhado em absolutamente nada na lamentável fase de grupos em que calhou, em que cada confronto foi sinónimo de empate (à excepção do último jogo e graças à extraordinária exibição do atacante do Real Madrid).

Agora perguntamos, quem diz que a equipa liderada por Fernando Santos não vai repetir a proeza neste Mundial? Se a sua estrela principal chegar fisicamente em boa forma e se alguns dos seus escudeiros – como Moutinho, Nani ou André Gomes – responderem, não seria de todo estranho vê-los lutar de novo por outro título internacional.

Itália, siempre quando é necessário

A não ser que tenhamos uma enorme surpresa, a Itália terá de jogar os play-offs (e ganhar) se quiser desfrutar de um lugar no Campeonato Mundial de 2018. Parece não estar no seu melhor e, depois de ter sido arrasada (mais por jogo do que por resultado) por Espanha durante a fase de qualificação, são cada vez mais os que acreditam que a equipa liderada pelo veterano Gianluigi Buffon não fará mais que o ridículo na Rússia. Pode acontecer, mas todos os que percebem deste desporto conhecem a sua habilidade competitiva. Poucas selecções no mundo do futebol são capazes de aumentar tanto as suas performances em momentos de necessidade como a equipa liderada por Giampiero Ventura. Não é por acaso, a sua história protege-os: capazes de derrubar a todo-poderosa Alemanha no Mundial de 2006 e ganhar aos trambolhões na final contra uma técnica França.

Irão com as mesmas intenções nesta edição de 2018. Para isso, contam com algumas doses de talento (Verratti, De Rossi, Inmobile…) e com a inestimável experiência e estimulação mental dos eternos Chiellini, Bonucci, Barzagli ou do próprio Buffon. Agora pode parecer um disparate, mas quando chegar o momento da verdade, pode não ser uma má ideia apostar alguns euros em Itália (como em tantas outras ocasiões).

Argentina, acreditamos em Messi e Em Dybala

Ninguém duvida do descomunal poder ofensivo da La Albiceleste. No entanto, a equipa parece não conseguir aumentar o seu número de títulos de prestígio. Alguns dirão que do que possuem em cima, carecem em baixo. Outros, os mais drásticos, irão agarrar-se à sorte e às conspirações interplanetárias. Mas o que não se pode negar é que jogadores como Messi, Dybala, Di María, Pastore ou Hinguain actuam como uma caricatura de si mesmos sempre que lhes cabe assegurar o destino do seu país. Como é possível, por exemplo, que uma equipa que conta nas suas fileiras com o que é, para muitos, o melhor futebolista de todos os tempos, Lionel Messi, não seja capaz de ganhar uma Copa América ou um Mundial?

Esta maré de azar não pode durar para sempre, vão muitas séries de penalidades e finais cortados por alguma reviravolta inesperada. É uma questão de estatística e o Mundial da Rússia de 2018 pode ser o ano da consagração definitiva de la pulga. Se a equipa sul-americana se qualificar (neste momento encontra-se em posição de “repescagem” com 2 partidas por jogar), se conseguir resolver os seus problemas defensivos e se tiver alguma sorte nos oitavos-de-final, não há baliza que a envergadura ofensiva dos jogadores que compõem a frente argentina não consiga perfurar. Acreditamos, portanto, que pode ser uma boa aposta e uma mais que possível fonte de alegria.

Chile, o ignorado que ninguém espera?

A priori pode parecer um disparate apostar na La Roja. No entanto, se pararmos um momento para analisar mais profundamente o assunto, pode ser exactamente o oposto: uma opção sensata e sensacional. Sim, é possível que não seja uma França, um Brasil, uma Alemanha ou uma Espanha, mas o seu potencial é enorme e certamente as odds das casas de apostas não o vão reflectir, o que provavelmente irá converter a aposta de “Chile Vencedor do Mundial” numa value bet.

O Chile vem depois de ganhar as duas últimas edições da Copa América. Se levarmos isto para o terreno de Mundiais, o seu desempenho de 2014 também foi notável: foi eliminado nas penalidades pelo Brasil nos quartos-de-final, mas conseguiu derrubar Espanha (que defendia o título) na fase de grupos. A selecção do Cone Sul é resistente e conta com futebolistas excepcionais como Claudio Bravo, Vidal e Alexis Sánchez. Além disso, a filosofia que Sampaoli deixou foi muito bem beneficiada pelo seu sucessor, Juan Antonio Pizzi, tornando o plantel sólido e competitivo. O problema é que a selecção ainda não está classificada e, com 2 partidas por jogar, ocupa o sexto lugar, o que a deixaria fora do Campeonato Mundial. Mas se o Chile for bem-sucedido, estamos convencidos de que irá desempenhar um papel mais que digno e, quem sabe? Talvez consiga competir pelo precioso troféu.

Como apostar na final do mundial de 2018

Como apostar na final do mundial de 2018

14 maio 2018
par admin

Dia 15 de Julho de 2018, no Estádio Lounjiki de Moscovo, irá disputar-se uma nova final do Mundial de futebol. Muitos são aqueles que procuram lutar pelo título no jogo definitivo, mas como já sabe, apenas dois poderão disputá-lo e apenas um conquistará o precioso troféu. Quando chegar a hora de apostar por quem chegará à final ou conquistará o título, algumas selecções destacam-se mais do que outras, pelo que, se está a pensar em investir alguns euros nesta edição do Mundial, recomendamos que continue a ler.

Melhores casas de apostas para apostar na final da Copa do Mundo 2018

Casas de Apostas Bônus especiais Copa do Mundo 2018 Apostar Copa do Mundo 2018
Bet365 Somente para novos clientes. Até R$200 en créditos de apostas. Retornos excluem valor em Créditos de Aposta. Aplicam-se T&C, limites temporais e exclusões.

Aplicam-se T&C | Somente para clientes| 18+

Betfair Até R$30 em Apostas Grátis
Sportingbet Até R$120 de bônus

Quotas para o vencedor da Copa do Mundo 2018

Apostar nos favoritos

Das 21 edições que se realizaram, pelo menos um dos favoritos escorregou na final. Isto significa que, embora apostar num favorito como campeão do Mundial tenha uma margem de erro, é bastante mais seguro do que optar por outra selecção que não carregue esse favoritismo. No caso do Mundial da Rússia, acreditamos que existem quatro equipas que estão num escalão acima do resto e, a não ser que haja uma enorme surpresa, é muito possível que pelo menos uma delas esteja presente na final de 15 de Julho:

  • ESPANHA: Talvez o menos favorito dos quatro grandes candidatos ao título. No entanto, as últimas exibições de poder de La Roja estão a devolver a ilusão aos seus adeptos e o medo às restantes equipas. É verdade que Xavi, Xabi Alonso, Puyol ou Iker Casillas são irrepetíveis, mas Koke, Isco ou Marco Asensio não ficam para trás. Se Espanha chegar com um nove definitivo, o seu meio-campo em forma e um Iniesta com vontade de dar os seus últimos toques, ninguém vai querer enfrentar a selecção espanhola. Uma possibilidade a ter muito em conta.

  • BRASIL: Inevitavelmente procurarão fechar a ferida do 7-1 recebida pelas mãos da Alemanha na última edição do Mundial. O seu jogo não apaixona, mas ninguém pode duvidar da qualidade de jogadores como Coutinho ou Gabriel Jesús. Comandados pelo rebelde Neymar, se começarem com um bom pé, tornar-se-ão mais fortes e será cada vez mais difícil pará-los. Os seus cinco títulos garantem uma aposta com uma alta percentagem de rentabilidade. Estarão presentes na final desta edição? Conseguirão conquistar o seu sexto título? Aposte alguns euros em alguma destas duas opções e adicione uma dose extra de emoção à competição.

  • FRANÇA: Vêm da final do Euro (perdendo contra Portugal) e o plantel parece não ter fim com incorporações estelares nos últimos tempos, como as de Dembélé ou Mbappé. Os bleus possuem um conjunto de jogadores muito físicos (Pogba, Kante, Umtiti, Matuidi…) coroados pela subtileza e qualidade de Griezmann. A experiência de Deschamps neste tipo de competições (como treinador e ex-jogador) vai jogar a seu favor quando chegarem os momentos importantes. Parece que os franceses vão cheios de ingredientes… Conseguirão a cereja no topo do bolo?

  • ALEMANHA: Para muitos, o favorito dos favoritos juntamente com França. Não perdem uns quartos-de-final desde o Mundial de 1978 e, das últimas 13 edições, estiveram presentes nas finais de 8 (com 4 títulos em sua posse). A equipa alemã que disputará o Mundial da Rússia é uma equipa com letras maiúsculas. Desde da sua federação que apostou na continuidade até Joachim Löw que faz com que as convocatórias estejam sempre formadas por um bloco bastante unido que se conhece na perfeição. Se adicionarmos a isto os jovens que se estão a juntar, como Julian Draxler ou Leon Goretzka, estamos perante uma temível selecção com muito poucas probabilidades de nos decepcionar.

Apostar nos não-favoritos

Se quisermos obter o máximo benefício das apostas que fizermos para o Mundial de 2018, talvez seja uma boa ideia manter um olho nas selecções que, por não serem favoritas, têm odds muito elevadas e que, quando chegar a hora, podem ter muito valor. As quatro opções que poderiam dar essa inesperada “surpresa” e conquistar o título ou disputar a final são, do nosso ponto de vista, as seguintes:

  • ITÁLIA: Apesar da squadra azzurra parecer menos competitiva que nunca (apesar de ter chegado à semi-final do passado Europeu), não importa. A selecção italiana nunca renunciará o seu gene competitivo que lhe permite, por muito mal que chegue aos grandes encontros, lutar por edição atrás de edição. Basta recordar o Mundial de 2006 em que, com uma equipa medíocre mas muito trabalhada, conquistou a vitória final. Buffon estará perante a sua última grande competição e de certeza que os seus escudeiros veteranos (Barzagli, Chiellini e Bonucci) farão o impossível para evitar que a bola bata na rede do guarda-redes da Juventus. Se estiverem em boa forma, que tremam as restantes selecções.

  • INGLATERRA: Décadas após décadas de decepções, Inglaterra quer limpar a sua imagem. Com os lendários Lampard e Gerrard fora de cena durante algum tempo, esta equipa luta por voltar a ganhar um lugar entre as selecções mais respeitadas. A sua ofensiva é vertical e talentosa (Rashford, Sturridge, Sterling, Walcott, Kane…). Se todos chegarem em forma e se Gareth Southgate conseguir enquadrá-los, podem tornar-se num enorme “mata-gigantes”. É arriscado, mas temos a certeza que a odd que lhes for atribuída terá muito valor.

  • ARGENTINA: Como pode uma selecção que conta com, o que é para muitos, o melhor jogador do Mundo, Lionel Messi, não estar entre as equipas favoritas? É simples, se removermos os seus estandartes ofensivos (Agüero, Pastore, Hinguaín, Di María, Dybala…), Argentina tem um meio-campo e uma defesa muito abaixo do que se espera. De facto, é muito possível que, se disputarem o Mundial, será através da “repescagem”. No entanto, um plantel que tem homens como Dybala ou Messi pode ganhar a qualquer equipa. Vêm da final da edição de 2014 e, apesar das suas falhas, não seria assim tão raro que o voltassem a fazer.

  • PORTUGAL: Com Portugal temos um exemplo claro de como uma equipa não-favorita pode conquistar uma competição de prestígio (Europeu de 2016). Quando um título consiste em 6 ou 7 jogos a disputar num único mês, muitos factores influenciam e a regularidade fica em segundo plano. Também demonstraram, noutra ordem de aspectos, que são capazes de ganhar sem Cristiano Ronaldo (o avançado do Real Madrid não disputou a final contra França devido a uma lesão). Adicionar um título Mundial a um título Europeu, e mais com a equipa que Portugal apresenta, é uma tarefa complicada. Mas se o anti-futebol da Grécia triunfou em 2004… Porque não apostar alguns euros na selecção portuguesa? A alegria pode ser gigantesca!

Quem será o melhor marcador?

Quem será o melhor marcador?

13 maio 2018
par admin

Uma das opções mais apetecíveis para desfrutar do Mundial de futebol que se celebrará na Rússia durante o Verão de 2018 é a de apostar em quem será o melhor marcador. O elenco de possibilidades é imenso e as odds costumam ser bastante atractivas.

Para além disso, com este tipo de aposta, a emoção está presente em todos os jogos e praticamente durante toda a competição. Neste artigo, analisamos alguns aspectos deste mercado com a intenção de que eles lhe sirvam de guia na hora de tomar a decisão definitiva.

Melhores casas de apostas para apostar no melhor marcador do Mundial 2018

Casas de Apostas Bônus especiais Mundial 2018 Apostar Copa do Mundo 2018
Bet.pt Até €50 de volta na 1ª aposta
Betclic Até €50 de volta na 1ª aposta
Casino Estoril 100% de bónus até 250€

Apostar em Portugal vs Espanha

Apostar nos médio-ofensivos das equipas favoritas

O ritmo de futebol actual é altíssimo. As defesas são fisicamente imponentes e a maioria das equipas apresenta uma ordem táctica superlativa que impede que se vejam mais golos. Perante este cenário, na altura de apostar com a intenção de acertar quem será o melhor marcador da competição, talvez nos interesse fazê-lo pelo avançado de uma equipa que comece como favorita. A explicação é muito simples: presume-se que as equipas consideradas por todos como as verdadeiras candidatas ao título chegarão longe na competição. Isto traduz-se em mais jogos disputados e, portanto, em muitos mais minutos de jogo para as suas estrelas marcarem.

Perante esta situação, temos algumas opções muito interessantes entre as quais se destacam Antoine Griezmann e Lionel Messi:

  • O primeiro deles vem do Euro 2016 como o melhor marcador (6 golos em 7 partidas). Poucos duvidam desta energética França e existem grandes probabilidades de que, assim como no Europeu, os rapazes comandados por Didier Deschamps estejam presentes na final. Se isto acontecer, não seria descabido que o avançado do Atlético de Madrid voltasse a repetir tão importante distinção individual.
  • No caso do avançado do F.C. Barcelona, é mais uma questão de estatística. Embora tenham sido finalistas no Mundial do Brasil de 2014, o seu jogo não convence e até está a custar-lhes a qualificação para a competição. No entanto, são muitos os que pensam que já é hora de ver o Messi na La Albiceleste com essa facilidade insultante para o golo que ele exibe no seu clube. Algum ano tem que ser seu e pela idade, este é o momento ideal.

Espanha procura killer

Morata, Diego Costa e, surpreendentemente, David Villa, parecem perfilar-se como os três homens que optarão pela titularidade na frente espanhola do próximo ano. Nesse caso, em quem apostar durante o Mundial da Rússia de 2018?

  • Álvaro Morata: depois de um último ano no Real Madrid sem demasiada continuidade, mas com uma óptima performance (20 golos em 43 partidas), o avançado madrileno fez as malas rumo a Londres, onde actualmente faz parte da ofensiva do Chelsea. Este ano espera jogar os minutos importantes que Zidane não lhe deu e talvez com eles aproveite para se destacar. Se chegar em boa forma, o seu remate de cabeça e a sua potência podem dar-nos um grande verde.
  • Diego Costa: não poderá jogar até Janeiro após a sua contratação pelo Atlético de Madrid (devido à sanção que o TAS (Tribunal Arbitral do Desporto) impôs ao clube madrileno). Isso pode jogar contra ele, no entanto, foi no clube colchonero onde desempenhou o seu mais alto nível ou, pelo menos, de forma mais regular. Se conseguir recuperar o desempenho que conseguiu na sua primeira etapa sob as ordens de Simeone, é muito possível que faça um grande Mundial (na fase de qualificação conta com 5 golos, apesar de ter perdido múltiplas partidas).
  • David Villa: Esta opção pode ser chocante mas o guaje leva vários meses a jogar num alto nível e, apesar de ser numa liga menor como a MLS, ele manteve a excelente performance. Não devemos esquecer que David Villa é o melhor marcador da selecção espanhola, para além de se envolver como poucos nesse jogo de toque e corte. Se Lopetegui lhe der confiança, pode tornar-se numa boa aposta: recordamos que Villa já foi o melhor marcador de uma competição destas características (Euro 2008).

Especialistas no assunto

Outra opção muito sensata na hora de apostar no melhor marcador do Mundial da Rússia de 2018 é a de recorrer aos valores seguros, jogadores com um grande historial de golos:

  • Cristiano Ronaldo: Ninguém pode duvidar da habilidade goleadora do português, especialmente nos últimos anos, em que a perda de velocidade o transformou mais num ponta-de-lança do que num avançado lateral puro. Se estiver em forma é imparável; possível aposta segura.
  • Edinson Cavani: Melhor marcador da fase de qualificação sul-americana, o avançado do PSG é sinónimo de golo. Além disso, é muito provável que o futebol sólido do Uruguai (onde também temos outro grande candidato a melhor marcador do Mundial como Luis Suárez) nos permita ver a equipa nos oitavos-de-final ou até mesmo nos quartos-de-final (e quem sabe se mais longe). Numa situação como esta, seria muito invulgar que Cavani não superasse os quatro ou cinco golos.
  • Robert Lewandowski: É possível que a Polónia não chegue muito longe no Mundial. No entanto, o actual avançado do Bayern de Munique é uma aposta segura. Já ultrapassou uma dezena de golos na fase de qualificação e se a selecção do seu país jogar 4 ou 5 partidas, Lewandowski podia perfeitamente deixar a competição como o melhor marcador.
  • Neymar: Embora a recente contratação do PSG não seja um avançado puro, mas sim mais um desequilibrado jogador de linha lateral, o peso que tem na canarinha é tal que todas as jogadas de ataque praticamente passam pelos seus pés. Ele sabe disso e sente-se o líder. Assim sendo, é muito provável que tenha dezenas de oportunidades de golo (e o Brasil consegue chegar pelo menos aos quartos-de-final ou às semi-finais).

Apostar no Müller, segurança garantida?

Apostar em qualquer um dos jogadores da selecção alemã como melhor marcador do próximo Mundial de futebol que se realizará na Rússia durante o Verão de 2018, parece ser uma opção muito sensata. Os alemães levam alguns anos a empenharem-se a um nível excepcional e as duas últimas edições desta competição valeu-lhes uma semi-final e um campeonato. Além disso, Müller parece ter desenvolvido um carinho especial por esta competição:

  • Com apenas 28 anos, Müller já conta com 10 golos em campeonatos mundiais (2010 e 2014). Embora este dado brilhante contraste de forma exagerada com o seu desempenho na máxima competição europeia de selecções (2012 e 2016), em que ainda não sabe o que é marcar um golo. Apesar da fraca temporada do ano passado, em que não alcançou nem dez golos, Müller parece ser um seguro de vida com o equipamento do seu país, onde se empenha sempre a um grande nível e possui um enorme peso nas acções de ataque. Se já em 2014 ficou um pouco atrás de conseguir alcançar o título de melhor marcador, porque não o conseguirá finalmente nesta edição?

Apostar no que vem: jovens talentos

Certamente muitos se lembram da maneira pela qual surgiu Milan Baros no panorama internacional quando conquistou a Bota de Ouro do Euro de 2004 com 5 golos e apenas 22 anos. Parece que às vezes é melhor apostar no que está para vir do que no que está destinado. No próximo Campeonato Mundial haverá muitas opções para o fazer como Gabriel Jesús, Kylian Mbappé, Ousmane Dembélé, Romelu Lukakuo e Harry Kane.

Todos têm umas condições excepcionais para este desporto, pelo que, se a pressão não os afectar e se fizerem uma fase de grupos aceitável, não será de estranhar que acabem por ganhar o prémio de melhor marcador. Apostar num deles durante o Mundial da Rússia de 2018, com as odds tão atractivas que terão, pode dar-nos um verde memorável.

+18Jogue com responsabilidadeviraojogo jogadoresanonimos
Bet with your head, not over it! Gambling Problem? Call 1-800-Gambler.
800gambler Responsible Gaming